O Dia Mundial da Internet, celebrado no dia 17 de maio, ressalta as conquistas e transformações promovidas pela popularização da web.

 

Nos últimos 23 anos, o número de usuários da rede cresceu mais de 273 vezes1.

Mas, junto com esse número, aumentaram também os esquemas maliciosos que aproveitam as conexões, domésticas ou corporativas, para distribuir malware, para promover ataques de negação de serviços, para roubar dados e para muitos outros fins maliciosos.

Os prejuízos para as empresas são altos. Segundo um estudo recente, as ações do cibercrime podem custar US$ 5,2 bilhões nos próximos cinco anos2.

Dentro das empresas, os usuários representam um desafio permanente, já que a maioria dos esquemas criminosos ou maliciosos iniciam suas ações apostando no despreparo ou desinformação do usuário.

Por isso, reunimos 4 dicas para os usuários e 4 dicas para as empresas reforçarem suas práticas de segurança voltadas para o bom uso da internet, evitar a ocorrência de ataques e manter o ambiente e os dados sempre protegidos.

4 dicas de segurança na internet para usuários

  1. Suspeite de ofertas fáceis demais

As táticas de engenharia social são a essência das ações criminosas baseadas na web. É importante que os usuários estejam sempre atentos para as técnicas de phishing, seguindo as boas práticas para evitar ser enganado por mensagens falsas ou ofertas mirabolantes que são recebidas por e-mail ou até aplicativos do seu dispositivo móvel.

  1. Reforce suas senhas

Esse é um ponto sempre muito difícil para o usuário: gerenciar senhas únicas para diferentes contas. Mas é fundamental criar senhas cada vez mais fortes para evitar ataques de força bruta, por exemplo.

Se um atacante tem acesso a uma conta pessoal, pode tanto promover ações maliciosas em nome do titular da conta, o que pode gerar transtornos jurídicos, como utilizar dados pessoas para promover outros golpes e gerar prejuízos financeiros.

  1. Mantenha seus software sempre atualizados

Todos os fabricantes insistem que a atualização dos sistemas em uso é fundamental. É a mais pura verdade. Um software desatualizado pode apresentar vulnerabilidades que se exploradas por um atacante serão as portas de entrada para acesso a informações suas informações confidenciais.

  1. Evite WiFi Público

Uma conexão gratuita com a internet parece uma ótima oportunidade para a maioria dos usuários, principalmente para utilizar com o seu dispositivo móvel. Porém qual a garantia de segurança nestas conexões?

Como qualquer pessoa pode se conectar a um ponto WiFi, muitos esquemas usam essa ferramenta para golpes. Por exemplo, um atacante pode criar uma rede WiFi para coletar dados da atividade do usuário ou até um link cujo objetivo é ativar código malicioso no dispositivo do usuário que decidiu se conectar naquela rede.

4 dicas de segurança na internet para empresas

  1. Treine seus funcionários

Priorize manter os seus funcionários sempre informados sobre as novas técnicas e esquemas maliciosos do cibercrime.

  1. Promova treinamentos de boas práticas, para que o usuário entenda o fundamento das ações de segurança;
  2. Compartilhe regularmente informação sobre cibersegurança, para que o usuário entenda como funcionam as técnicas do cibercrime;
  3. Envolva os líderes executivos nas ações de conscientização, pois eles podem servir de exemplo para as suas equipes mais diretas.
  1. Seja consistente na gestão de acessos

É importante criar perfis de uso para cada nível hierárquico, definindo que tipo de aplicações e informações podem ser acessadas dentro do ambiente, principalmente se essas informações puderem ser acessadas fora do perímetro central.

É igualmente importante centralizar seus recursos corporativos, forçando que todos os usuários autentiquem no firewall da empresa, antes de acessar qualquer informação.

Com isso, além de adicionar uma camada de segurança, que é a autenticação no firewall, você terá também registro das atividades de todos os usuários.

  1. Adote filtros de conteúdo na web

Ao aplicar filtros, os administradores da rede podem controlar o tipo de conteúdo que seus usuários podem acessar e, assim, evitar o comportamento de risco, como a navegação por páginas e conteúdos potencialmente perigosos. Com tecnologias eficazes, é possível avaliar em profundidade a reputação de URLs, navegadores, arquivos e aplicações etc.

  1. Adote criptografia em todos os pontos

A criptografia é uma tecnologia essencial para proteger informações. Além de reforçar que as suas ferramentas de segurança tenham criptografia para proteger a rede central, é importante também garantir que as conexões externas, seja com a web, com a nuvem ou entre dispositivos remotos, também tenham seu conteúdo protegido.

Com essas dicas, tanto empresas como seus usuários podem aproveitar todos os benefícios da internet, com segurança!

1 https://www.internetworldstats.com/emarketing.htm

2 https://www.accenture.com/pt-pt/company-news-release-cybercrime-can-cost-billions-to-companies

Com mais de 3.000 clientes, Blockbit é a maior fabricante de soluções de cibersegurança do Brasil e pode auxiliar você a proteger o seu negócio das mais diversas ameaças, vulnerabilidades e ataques cibernéticos, sejam internos ou externos, genéricos ou direcionados.

Quer saber mais? Entre em contato com a gente pelo e-mail contato@blockbit.com, pelo telefone (11) 2165-8888 ou pelo WhatsApp (11) 5039-2127 e conheça nossas soluções.